Enter your keyword

post

Dica de estudante: como levar seu animal para a Austrália

Dica de estudante: como levar seu animal para a Austrália

A vontade de fazer um intercâmbio para a Austrália e o dinheiro você já tem, só falta um detalhe: o que fazer com meu animal de estimação? Essa é uma dúvida constante de várias pessoas que não têm com quem deixar seu pet ou não querem viver sem eles. Aqui vamos reunir algumas dicas, com base na experiência dos estudantes Márcio e Caroline Cicala, do que deve ser feito para tê-lo ao seu lado durante essa experiência.

O primeiro passo é saber se a raça do seu animal é aceita na Austrália. Algumas raças são proibidas, então, só comece a fazer todos os processos depois de saber se seu pet é autorizado a entrar em solos australianos. Se estiver tudo certo, pode começar.

O processo dura em torno de seis meses, começando pela coleta de sangue. Como no Brasil a Raiva ainda não foi exterminada, é proibido levar qualquer animal daqui para lá, então, você deve levar seu pet a um país onde a Raiva já tenha sido exterminada (como a Argentina e o Chile) e ficar com ele por lá por mais de um mês (45 dias) e então dar continuidade aos processos. Para isso, você deve contratar uma clínica que vá coletar o sangue do seu animal e levar até a Austrália, para ser autorizado. Após a coleta de sangue, que pode ser feita aqui no Brasil, você ficará com seu pet de 4 a 5 meses em casa, tendo que levá-lo até o país autorizado, só então passando a contabilizar o um mês e meio. Com isso feito, será implantado um chip de rastreamento obrigatório no seu cão ou gato.

Passados esses 45 dias, seu pet será levado para a Austrália e deverá permanecer por 10 dias em um canil do Governo. Mas aqui há mais um percalço. Há cidades que não aceitam a entrada de animais estrangeiros (como Sydney, por exemplo). Com isso, ele será encaminhado a uma cidade próxima (no caso de Sydney, os animais são levados à Melbourne) e de lá você deve providenciar um transporte para a cidade em que você estará. Portanto, é importante que você chegue ao país antes do pet, para estar tudo certo quando ele chegar após esses 10 dias.

Uma dica importante é só começar os processos após a conclusão do seu visto. Converse com a empresa contratada e pague apenas a parte de coleta de sangue e o chip, concordando em pagar e concluir o restante quando estiver com seu visto em mãos. Isso porque, caso seu visto seja negado, você terá um prejuízo muito grande. E o preço vai depender da raça, peso e tamanho do seu pet.

Por se tratar de um processo extenso e complicado, é importante pesar o que vai ser melhor para você e seu animal de estimação. Caso não tenha ninguém que cuide dele tão bem quanto você ou sabe que não conseguirá viver sem ele, vale a pena passar por tudo isso e viver feliz ao lado de seu pet.

Confira as fotos dos estudantes Márcio e Caroline Cicala

12094765_10204853064263258_1243767488516007339_o                                     12540929_10204075146398340_6135417336162460944_n

Deixe seu Comentário